quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

EXPLICAÇÕES

pediram explicações
eu fluí dos mapas
disse que eram contas
as estrelas sossegadas
o poro que engoliu o abismo
é o mesmo olho que fechou o mundo
falei das coisas tangíveis
como se houvesse
e a poesia funda
como se explicar coubesse

Nenhum comentário: