terça-feira, 28 de dezembro de 2010

LITOTOMIA

o teto sem teto
o céu azul repleto de estrelas
as nuvens guardadas
numa caixa sob a cama
noutra caixa os sonhos
miro o mundo com o períneo
o refluxo faz retornar
as mesmas palavras porém sujas
espero um amor sem dor
todos esperam
a ação de esperar não é ação
nem reação
esperar revela buracos
maiores que a escuridão

Nenhum comentário: