segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

VIA CRUCIS

braços abertos
procuro uma cruz que me caiba
um cravo que me atravesse
algo que fixe a minha alma
no seu lugar devido
de onde nunca deveria ter saído
algum lugar entre
o esquecer de viver
e o nunca ter nascido

Nenhum comentário: