quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

DIGITAIS DO TEMPO

os cabelos da minha avó
derramam-se sobre minha vontade
pirulito de açúcar mascado
cores de fugas folhagens
oitizeiro desenhado nas digitais
do tempo me perdi
de ontem não alcancei
a saudade embaça
as coisas que desejo
pegar com o tempo
esse jeito do tempo
olhar pra trás
sem precisar de olhos
sem que as coisas estejam
nos lugares devidos

Nenhum comentário: