quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

DE SABORES

esse gosto de sangue
em minha boca
vem de fora
a tarde ensangüentada
lambeu a minha fala
apesar de não estar
nunca fui embora
o que eu dizia
retirava a parte
enrugada do dia
essa a minha ausência
nunca será sentida
essa a minha fala
nunca será ouvida

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...