terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

PRIMEIRA DOR

para se obter a primeira dor
não precisa de cerimônias
o preço nem será sentido
o furor explodirá sem espanto
e os pássaros criarão espaços
a primeira dor virá
talvez clara talvez baça
entre a pálpebra e a paisagem
o mundo perecerá miragem
parecerá passagem

Nenhum comentário: