quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

NAMORADO DO CHÃO

nunca estarei sozinho
deixei-me cair pelo caminho
alguns me recolhem em suas sacolas
e me oferecem como esmola
alguns me acolhem e me guardam num canto
onde me alimento de espanto
alguns nem me percebem e me ignoram
abraço-me ao chão que me namora

Nenhum comentário:

RUA BENFICA

  o mais antigo numa casa antiga é o silêncio divide o corredor com o tempo ambos trôpegos quase abraçados espalham grossas pa...