segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

MATERNIDADE

a puta me pariu
porque não tinha espaço
achou pouco o que faço
e ainda me deu dois braços

achou pouco a minha treva
e ainda me deu duas pernas
achou pouco as minhas feridas
e ainda me deu uma vida

a puta que me pariu
nunca me quis por perto
criou uma filial do deserto
e me largou dentro

nunca alcancei o centro
da metade que ela sabe
quando me largou 
perdeu a chave

Nenhum comentário:

NATIMORTO

  todo poeta nasce morto isso explica sua briga inútil com a vida usa palavras e delas se defende se transforma em estátua quand...