sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

O CU DA MÁQUINA

o cu da máquina
pensa que é de pele
a porra que expele
o cu da máquina
parte e ainda fica
nenhum dos seus dejetos se recicla
o cu da máquina
pensa ser o centro
do mundo
pensa que por dentro
é fundo
pensa que é só pela cabeça
que se pensa
o cu da máquina
tem fome
tem nome e sobrenome
o cu da máquina é o homem

Nenhum comentário:

PELAS RUAS DE SÍTIO NOVO

caminhamos tranquilos pelas ruas de Sitio Novo o córrego e eu entendemos de sigilo escorremos nossos segredos pelo meio-fio até que o sol de...