sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

AS COISAS FÁCEIS

escrever o nome
na areia é fácil
quero ver escrever na estrela
aí a coisa pega
quero ver sorrir
sem causar estrago
chorar sem causar afago
chover sem a terra ceder
sentir e esconder
pular sem transtornar
quero ver dar a volta
sem usar a curva
falar com a flor
e ela permanecer muda
quero ver partir
sem sentir-se numa emboscada
a infelicidade não serve pra tudo
a felicidade não serve pra nada

Um comentário:

Anônimo disse...

tedinho,
este vai ro twitter (o link do blog...).
abçs