terça-feira, 4 de janeiro de 2011

TEMPO

o tempo cai do rosto
escorre pelo corpo
e se espalha no chão
viscoso quase imóvel
dificulta os movimentos
parece areia movediça
é apenas um abismo
sem sentimentos

Nenhum comentário: