quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

EPITÁFIO DE BERÇARIO

eu pensava
que ninguém morresse
e a luz ficasse
em quem permanecesse
eu pensava
que o escuro era doce
e a ignorância verde
eu pensava
que tudo se resolveria
quando o princípio chegasse
agora não penso
atolado no amargo escuro
por mais que a luz me beba
não consigo ser engolido
por mais que me perca
nunca sou esquecido

Nenhum comentário: