quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

AS FLORES QUE DESABAM DOS MUROS

senti um longo poema
a respeito das flores
que desabam dos muros
apesar de todas as cores
eu estava escuro
as flores se recolheram
e escreveram um poema
cujo tema era o poeta

Nenhum comentário:

AQUELES DIAS DE DESESPERO

  tem dias que bate um desespero uma vontade de arrancar os cabelos até os pentelhos vontade de correr nua pelas ruas ampliar o co...