sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

A VIDA E SEUS SUSTOS

a vida e seus sustos
a morte inesperada
é uma redundância
a poesia inesperada
nem tanto
a poesia sem morte
sem sustos

a morte e seus surtos
nos gestos nos olhos
a vida que aniquila
a esperada dose de poesia
não cura nem alivia

Nenhum comentário: