segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

MAR SEM SAL

quero o mar do amor sem sal 

meu afogamento insosso anunciado 

marola da lágrima salgando a entranha 

quero do amor o mal 

meu corpo submerso sob o azul 

praia movediça engolindo a vida

Nenhum comentário:

RUA BENFICA

  o mais antigo numa casa antiga é o silêncio divide o corredor com o tempo ambos trôpegos quase abraçados espalham grossas pa...